Buscar

Coleção Máscaras Africanas

Longe de meras obras de arte decorativas, as máscaras africanas são ricas em significados que variam de acordo com a etnia na qual foi concebida, sendo transmitidas por gerações como algo sagrado. Estima-se que existam centenas de etnias no continente, cada uma, obviamente, com sua cultura e dialetos próprios, o que as distinguem. É na África Subsaariana que as máscaras ganham destaque. Suas dimensões e formatos variam de acordo com sua finalidade, mas estão sempre presentes

Explorando as artes plásticas

Em 40 anos de carreira, Mazé Andrade expôs técnicas e estilos diferentes em mais de 50 eventos. Apesar de ter construído sua vida no Nordeste – entre Paraíba e Pernambuco – as obras da artista plástica Mazé Andrade ultrapassam qualquer fronteira ao trazer influências e releituras de diversos locais do mundo. O repertório da “cientista do Belo” denota estilos variados, mesclando o Clássico ao Primitivismo, cunhando, assim, sua própria miscigenação. Apresentando um vasto curríc

Do bruto ao belo

As matérias-primas nas esculturas de Mazé Andrade. Em qualquer trabalho, o ser humano atua sobre os elementos da natureza, transformando-os. Já o artista vai além: imprime um olhar diferenciado, sublimando o barro, ou tintas, ao construir, a partir deles, uma bela obra, exprimindo o seu entorno de forma poética. Com 40 anos dedicados à arte, Mazé já trabalhou com diversos elementos: tinta óleo, bico de pena, madeira, dentre outros. Nos últimos anos, escolheu a argila como sua

No universo da litografia

Artista participou do Laboratório Oficina Guaianases de Gravura. Mazé Andrade já estudou desenho livre, bico de pena, monotipia, pintura a óleo, xilogravura, gravura em metal e cerâmica. Por volta de 1995, apaixonou-se também pela litogravura, passando a freqüentar o ateliê livre da Universidade Federal de Pernambuco. Foi lá onde conheceu e conviveu com o mestre Hélio Soares, falecido em maio de 2020, aos 74 anos. Seu Hélio trabalhou em gráficas e integrou, ao lado de João Câ